quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Colcha de retalhos


Colcha de retalhos

(A Lina e Annie, as mulheres da minha vida )


Tua história, nossa história

Escrita, tecida, cosida, costurada

Um dia rasgou-se

E deixou-se entrever o anverso

Porque és o meu verso, reverso

E eu, o avesso

Colcha de retalhos

Nossos fios se entrecruzam

Produzindo novas peças que,

Ora silenciosa,

Ora ruidosamente,

Ganham força e formato

E se impõem

Imponentes

São vários os pedaços

Eles se querem juntar

E quando se juntam, falam

Desconstroem

Reconstroem

Porque são uma nova história

Nossos pedacinhos

Formam um todo perfeito

Fragmentado

De incertezas e imperfeições

Os pedacinhos,

Quando juntos novamente,

Segredam

Falam que o velho e novo

Precisavam ser cúmplices

Para, então, se tornarem fortes.

Estava escrito.

(02/10/11)

Nenhum comentário:

Postar um comentário